3 Filmes para ficar na sua cabeça

5 de jan de 2018

Eu fiz aqui dois posts sobre séries e agora vou fazer um no mesmo esquema, só que com filmes.

É bom assistir filmes que te deixam pensativo sobre a vida e tantas outras coisas e esses aqui são as minhas indicações pra começar o ano já com muita reflexão.

X_Machina: Instinto Artificial



Esse filme me deixou chocada com o final, eu não esperava que fosse acabar daquele jeito, mas mesmo assim amei como terminou. E em geral eu gosto de filmes com essas coisas que não existem, seja fantasia ou super tecnologias. Assumo que gosto viajar na maionese.

Resumão: Caleb (Domhnall Gleeson) é programador e é escolhido pra ir encontrar o presidente, Nathan (Oscar Isaac), da empresa que ele trabalha. O cara é super recluso, mora sozinho no meio do nada e fica fazendo uns experimentos doidos. A ideia do presidente é que Caleb teste a inteligência artificial que ele inventou, pra ver se ela funciona do jeito que ele gostaria.

Critica da Sabrininha: O filme é bem tranquilo de entender, mas a gente entra nessas discussões contemporâneas do direito das máquinas. Porque até a primeira olhada você pensa "ah, mas robô não tem que ter direito a nada". Mas e quando o robô é uma super inteligência artificial capaz até de sentir? Ou achar que sente? Começa ai o nó na nossa cabeça. Será que a gente humaniza demais o não-humano? É muito bizarro pensar que não vai demorar até a gente ter várias Avas por ai espalhadas e a gente sequer vai notar a diferença. Eu ainda sinto um negócio esquisito quando lembro desse filme.

Other Life


Tudo a ver com o título desse post e você só vai entender a piadinha se assistir. Foi um filme que eu não estava esperando muita coisa porque escolhi na Netflix no susto mesmo.

Resumão: Rae tem um irmão que sofreu um acidente quando estava com ela mergulhando. Por isso ela se sente culpada e responsável por fazer ele sair do coma. Daí por diante ela começa a trabalhar no desenvolvimento de uma droga que cria outra realidade dentro da cabeça do usuário, ela acha que assim vai conseguir salvar o irmão.

Crítica da Sabrininha: O filme é muito bom sim, fácil de entender, porém é muito rápido. Eu custei a aceitar isso porque realmente gostei da produção, mas o final poderia ter sido melhor. Foi como se os produtores tivessem ficado com preguiça e resolvido cortar o fim para apenas 5 minutos. Até antes do final ele desenvolve muito bem, prende total atenção e pode até te enganar com um "quê" de A Origem, entretanto merecia mais 30 minutos pra não ter esse aspecto de preguiça.

Time Lapse



Um filme doido que eu assumo que demorei pra entender, não foi de cara. E eu fiquei dias e dias pensado sobre o assunto.

Resumão: Callie (Danielle Panabaker) Finn (Matt O'Leary) são um casal amigos de Jasper (George Finn) que moram na mesma casa. A vida de ninguém anda as mil maravilhas, Callie trabalha e ganha pouco, Finn é um pintor que não pinta e ganha a vida como zelador e Jasper é um apostador de corrida de cachorro que não dá sorte. Até o dia que eles descobrem uma super câmera fotográfica que tira fotos do futuro, ela fica apontada pra sala da casa deles. E ai eles começam a viver de acordo com as fotos. 

Crítica da Sabrininha: De longe esse é o meu preferido dos três. Acho a melhor história e bem reflexiva mesmo. Passei dias com esse filme na cabeça e até recomendei ele em outro post. Porque a gente simplesmente faz isso e o sonho da nossa vida é ter uma máquina daquela. A gente vive tanto para o nosso futuro que deixa de lado o agora. É como se a nossa felicidade e tudo que a gente quer ficasse só lá no futuro, mas nunca no agora. A sensação que eu tive quando terminei de assistir Time Lapse é que a gente quer tanto controlar o tempo que a gente até se engana achando que controla, mas no fim acaba igual a Callie.

Minha outra crítica é por a Callie ter um motivo tão tosco pra fazer tudo que ela faz: o namorado. Eu acho que essa cultura da mulher viver em torno de homem já deveria estar morta e enterrada. É possível que um mulher tenha muito mais ambições além de um macho, ok?

PS: Estão todos disponíveis na Netflix.

Por: Sabrina Lima