11 de ago de 2017

O amor vai muito além do que te disseram


Eu acho que você não vai ler nada disso, mas eu precisava escrever mesmo assim. Eu preciso dizer que mesmo depois de tudo, eu ainda tenho amor por você. Não da mesma forma que antes, mas eu ainda tenho sim e na verdade eu sinto orgulho de mim por isso. Poderia ser diferente.

Eu poderia te odiar, achar você o cara mais idiota do mundo porque não quis entender o meu lado. Olha só: você estava errado. Não vou mudar de ideia porque o tempo passou, não darei colher de chá porque você sofreu. Eu também sofri, mas quem é que não sofre? Sofrer não me diminuiu, sofrer me fez crescer. Acho até que é bom sofrer. Mas a gente só enxerga isso depois que para de sofrer e percebe que aprendeu. O problema é que você não chegou nessa parte.

Como eu dizia anteriormente: você errou. Pois é, eu sei que eu também errei. Acontece que eu quis mudar e você ficou para trás. Vivendo algo que não existia, numa relação que não existia, com pessoas que não existiam mais. O que era tudo aquilo senão uma ilusão? O ponto final era necessário, só você não viu. Ou se viu não quis admitir que viu. Você quis teimar, espernear e fingir que estava tudo bem. Pois é, não estava.

Eu poderia ter raiva de você, mas da mesma forma que não te odeio eu também não sinto raiva. Não que eu não tenha te odiado ou sentido vontade de te esganar. Eu senti. Eu senti com todas as minhas forças. Mas passou. Porque assim como o nosso momento de ficar junto e feliz passou o momento te ter raiva e ódio passou também. E mais uma vez eu não tive medo, medo da raiva, medo do ódio, medo da tristeza avassaladora de tomar a decisão de terminar com alguém. Porque não é fácil. Nunca é fácil.

Depois de tudo isso eu percebi que ainda te amava e que eu não deixaria de amar nem tão cedo. Por mais que eu tente, por mais que eu me esforce, não adiantava. A gente viveu tanta coisa boa, tanta coisa bonita. A gente deu tanta risada junto, dançou e ficou bebendo toda madrugada. Fomos em karaokês juntos e em velórios quando era preciso. Você foi meu porto seguro e eu o seu. Eu te amei em cada centímetro e você amou a mim também. Mas o momento de acabar chegou. Nada fazia mais sentido. As tentativas não davam em nada. Foi uma história de amor e ponto final.

Não só os "para sempre" são finais felizes. Veja bem eu estou feliz agora. Eu não tenho você por inteiro, mas tenho um pequena parte em mim. Eu ainda te amo verdadeiramente e quero tudo de bom pra você no mundo, mesmo que você tenha errado. Quem é que não erra? Eu não consegui continuar nem relevar, mas isso não apaga nada do que vivemos nem o meu perdão.

O amor, a dor, a felicidade, as tristezas, o ódio, a loucura, a paixão e todas essas sensações que viver no traz é bem mais do que as pessoas dizem. É bem mais do que os poetas tentam descrever em palavras, vai além do que os filmes ilustram, nem mesmo as melhores composições conseguem captar. Por mais parecidos que nós sejamos, todo mundo tem algo que te faz único e todo mundo pode descrever uma mesma sensação de forma diferente. Hoje você diz que o amor é dor e burrice, Zé Ramalho canta que amor é amar, eu digo que amar é sentir tudo até o último pedaço do corpo e da alma.