3 de abr de 2017

Mania de endeusar #Sabrince9

(imagem: pinterest)

Olar meus amigos (desculpem, mas depois de "koe" "olar" é meu cumprimento favorito).

Mais uma semana começa e com ela mais um sabrinice também. Novamente fui inspirada por um vídeo a fazer esse sabrinice que me deixou pensando não só no tema em si, mas em várias outras coisas que a gente endeusa. Sabe? Faz algo parecer mais do que ele realmente é? Darei exemplos, sigam-me os bons.


O vídeo falava sobre exposição na internet e hoje em dia quem não se expõe né? É difícil encontrar alguém fora de todas as redes sociais. E se expor não é só para aquelas pessoas que postam tudo o que elas fazem no Twitter ou 5 fotos por dia no Instagram ou no Facebook. Até as pessoas "invisíveis" que só postam uma fotinho a cada 6 meses estão de expondo sim e tudo bem né?

Não vou mentir, já falei mal de pessoas que postam 50 selfies por dia. Mas isso foi antes de eu descobrir o botão "parar de seguir". Porque convenhamos eu não sou obrigada a gostar das 50 selfies nem a pessoa é obrigada a parar de postá-las. Logo achamos um meio termo: eu não falo mal dela e ela continua postando suas fotos. Perfeito! Se todas os problemas pudessem ser resolvidos assim o mundo seria outro né? Mas nem tudo é tão simples e isso não é o tema desse post. 

Pois bem, depois de confessar meu erro ao julgar aquele pobre ser humano que não fez mal a ninguém tenho a seguinte indagação: por que uma pessoa que posta menos fotos é melhor do que aquela que posta mais? Porque sim eu vejo isso. A pessoa que posta fotos é tida como fútil, sem o que fazer, carente, com necessidade de chamar atenção etc. E mesmo que ela seja tudo isso, ajudar seria melhor do que criticar. Quando entramos no mérito de fotos de casais então... Sério EU SEI que existem casais que vivem de aparência e na realidade, fora da internet, eles brigam todo dia e se odeiam por alguns (ou vários) momentos. Mas e daí? Se alguém se ilude nisso são eles, ninguém mais. 

Se você não de expõe muito porque isso te faz bem, isso é ótimo. Se você se expõe muito porque isso te faz bem, é ótimo também. Não temos que endeusar as pessoas que são ofline ou que "não se expõe" como se elas fossem mais intelectuais, mais inteligentes, maduras ou qualquer coisa do tipo. Assim como cada um tem a própria vida pra cuidar dela, cada um tem a própria conta pra cuidar dela.

Outra coisa que é muito endeusada por ai é o relacionamento aberto. E, admitindo meu erro novamente, até eu já fiz isso. "Quem tem relacionamento aberto é muito evoluído/maduro." Hoje eu penso diferente. O relacionamento aberto é só um outro tipo de relacionamento. Porque na verdade cada relacionamento tem um tipo. Tem pessoas que se casam e vivem para sempre em casas separadas. Tem outras que casam e moram na casa dos pais. Tem gente que namora a distância. Tem gente que só transa com uma pessoa. Tem gente que transa com 2. Tem gente que transa com N pessoas. É um acordo que os integrantes daquele relacionamento (sejam 2, 3, 4 ou 69) "assinam" e respeitam. Não é que o destino de todos os casais seja abrir o relacionamento.

Mais uma vez: assim como cada um tem uma vida pra cuidar, cada um tem um relacionamento para cuidar. Se você não tem um relacionamento afetivo com ninguém e quer ter, baixe o Tinder ou procure de alguma maneira um parceiro/a. Mas se você não quer nenhum, quer continuar solteiro e feliz deixe quem namora em paz postando fotos ou não.

Por último e não menos importante temos o endeusamento daqueles que assistem Netflix no sábado à noite. Sério pessoal, isso não é nada de anormal. E ficar l0k0 na balada também não tem nada de especial. Depende do seu estilo de vida, dos seus gostos pessoais. A sua preferência dirá se isso é algo bom para você ou não. Mas o que você acha bom não é a definição de bom, é só uma opinião.


Então galera, só queria alertar isso: algumas coisas não são tão extraordinárias assim. Elas só são diferentes do que você vê no dia-a-dia e tudo bem.

Como eu disse no Sabrinice #1 não sou a Dona da Verdade, nem pretendo ser. Também não quero com esse texto dizer o jeito certo ou errado de viver, é apenas uma reflexão. Estou aqui exercendo meu direito de internauta em escrever algo que não infringe nenhuma lei e por isso tenho total liberdade em publicar.

Obrigada por me ler ordinário!