26 de abr de 2017

Falem bem #Sabrinice11


Olar você!

E ai? Já pensou em quantas vezes você já falou mal dos outros? Ou em quantas vezes fez "comentários" a respeito de alguém desnecessariamente? Como por exemplo "nossa que camisa é essa que essa mulher está usando?". Ou quem sabe você só estava tentando falar a verdade e sem querer querendo exagerou quando disse que seu irmão manchou SUA CAMISA INTEIRA quando na verdade foi só um pedacinho que nem dava pra perceber tanto?

Se você nunca fez nenhuma dessas coisas TÁ DE PARABÉNS! Inclusive me manda seu endereço que vou te enviar uma medalha. Porque sim você é uma pessoa muito maravilhosa e pre-ci-sa passar esse dom adiante. Eu não sou uma pessoa maravilhosa assim, eu tenho esse maldito defeito de falar mal do nada DO NADA. E percebi o quanto isso me faz mal. Porque é preciso ter coisas ruins dentro de você pra que você as coloque para fora. Logicamente ter coisas ruins dentro de si não é bom. Foi quando eu percebi que precisava mudar isso.

Eu me preocupava MUITO com o que os outros pensavam de mim porque eu também ficava pensando várias coisas a cerca dos outros. É sempre assim né? Eu tinha medo de que os outros reparassem muito em mim se eu andasse com algo furado, ou sem o cabelo perfeitamente arrumado. Depois que eu comecei a ligar menos para o que os outros pensariam de mim eu comecei a pensar menos coisas a respeito dos outros também. Foi automático. Ampliei isso então. A ideia agora era passar menos coisas ruins para o universo ao meu redor e tem dado bem certo. Eu me sinto melhor por dentro. MAS óbvio que vez ou outra eu vejo uma coisa horrorosa e fico "nossa como que alguém usa isso?". Daí vem uma voz na minha cabeça que diz "usando né? Tem gente que gosta. Não existe só você no mundo."

É difícil largar costumes e manias. Se você tem o hábito de reparar na roupa de todo mundo da festa, toda festa que você for vai ser difícil não reparar. Mas tente curtir a festa que você não vai encontrar tempo pra reparar na roupa de ninguém e se reparar guarde pra você o comentário maldoso.

Venho tentando elogiar mais tudo o que eu puder e achar que merece ser elogiado. Mesmo que eu não conheça a pessoa porque a gente não precisa disso pra fazer um elogio. A gente não precisa conhecer alguém pra fazer essa pessoa dar um sorriso, ficar feliz por ouvir "nossa seu cabelo é lindo". Sabe? Porque quando falamos mal, a gente fala escondidinho e não tá nem aí se conhece ou não a pessoa.



Eu falo a mesma coisa há duzentos anos: nunca vou ser perfeita. Nunca, nunca, nunca. Mas se eu puder melhorar pequenas coisas em quem eu sou pra ser uma pessoa melhor e feliz eu vou melhorar. Pode ser que eu desista, pode ser que eu mude de ideia, pode ser que eu tenha mais "recaídas" no processo de mudar esse hábito. O que importa pra mim é tentar. Na tentativa de ser melhor já vai fazer de você uma pessoa melhor.

Recomendo que mande esse texto como indireta para algum amigo com aquela vibe ruim, aquela mania chata de falar mal dos outros.

Podemos mudar, podemos ser melhores! É só querer.


Como eu disse no Sabrinice #1 não sou a Dona da Verdade, nem pretendo ser. Também não quero com esse texto dizer o jeito certo ou errado de viver, é apenas uma reflexão. Estou aqui exercendo meu direito de internauta em escrever algo que não infringe nenhuma lei e por isso tenho total liberdade em publicar.

Obrigada por me ler e fale bem, fale bem, mas falem de mim.