11 de jul de 2016

Uma dose diária de Equilibrium


Não sei dizer se é um costume, algo relacionado a cultura, uma mania ou sei lá o motivo pelo qual fazemos isso. O ponto é que: acreditamos e não deveríamos acreditar tanto no que as pessoas dizem sobre a gente. Salvo algumas exceções porque elas existem para todas as regras.

1. "Quando eu me olho no espelho vejo que não gosto do meu cabelo. Por que? Porque ele é cacheado e alguém disse que era melhor liso. Ou ele é preto e alguém disse que era melhor loiro, ruivo, verde, mas não preto. E o que eu penso? Muitas vezes não consigo lembrar do que eu mesma penso."

2. "Eu sou uma pessoa muito direta, sempre que pedem minha opinião sou sincera. Mas as pessoas dizem que sou grossa. Eu não acredito porque ninguém sabe de nada da minha vida. Não gosta de mim assim? Problema! É só se afastar, nem Jesus agradou a todos. Não vou me importar com o que os outros pensam."

3. "Algumas pessoas dizem que sou boazinha demais por ajudar os outros. Eu queria entender isso, mas não consigo. Afinal de contas acredito que viemos ao mundo para sermos bons. Por que eu deveria ser ruim com medo de que alguém seja ruim comigo? Será que eu sou muito boazinha mesmo?"

Não consigo concordar com nenhuma dessas ideias. Costumo dizer que vivemos num mundo onde só podemos ser extremos. É Oito ou oito mil oitocentos e oitenta e oito. Equilíbrio foi riscado do dicionário. Esquerda ou direita. Decida rápido ou será alvo dos que já se decidiram. E a pergunta que me faço: pra quê esse exagero? Claro que devemos ser conscientes e nos interessarmos por política, mas pra que o extremismo? E quando nem ao menos se trata de política?

Viver imaginando o que os outros pensam sobre nós. Viver do jeito que os outros querem. Viver absorvendo o que os outros dizem sobre nós. Viver ignorando o que nos dizem até para o nosso bem. São diversas formas de viver e quem decide é você. Procurar o que é melhor e o que te trás mais benefícios e poucos (ou quem sabe nenhum) malefícios aos outros é achar o equilíbrio.

Tem gente que prefere liso, tem gente que prefere cacheado e o que VOCÊ prefere para o seu cabelo que está na sua cabeça?

Ser sincero é ótimo! Uma excelentíssima qualidade. Mas a linha entre "ser direto" e "grosso" é tênue. Reflita, a voz do povo é a voz de Deus.

Seria um sonho se todas as pessoas fossem boas. E se você é bom e alguém te usou, não repita o mesmo erro. Só não desconte a raiva do seu passado nas pessoas do presente.

Acredito que o equilíbrio seja a forma de mantermos corpo e mente saudáveis. Podemos até ouvir um pouquinho o que os outros tem a dizer. Seus pais, seus amigos (amigos mesmo!), pessoas que te amam e que te querem bem.

Assisto a vários Youtubers e me pergunto se aguentaria ouvir aquele tanto de crítica todos os dias. Sou uma pessoa sensível que tenta todos os dias se blindar desse tipo de coisa. E quer saber? Eu tenho conseguido. Ainda mais que na internet as pessoas são mais corajosas pra falar o que querem. Muito provavelmente na vida real elas não fariam isso. E essas que usam de eufemismos pra impor a opinião delas sobre você merecem ser desconsideradas na maioria das vezes. Muita gente inventa intimidade que não existe, inventa amizade que não existe e com isso tenta te por pra baixo. Não deixe!

O seu ponto de equilíbrio está dentro de você. Ninguém sabe da sua vida tão bem quanto você, ninguém sabe das coisas que você viveu melhor do que você. Algumas vezes as pessoas vão ter razão em apontar algum defeito seu e tentar melhora-lo não é tentar ser perfeito. É apenas tentar ser melhor. Ser melhor em mundo que parece ter esquecido a bondade e o lado doce da vida. Tentar ser melhor é continuar tendo defeitos, aceitando eles, mas sem ser arrogante. Assumindo quando erra seja por culpa deles ou não. É equilibrar tudo que você tem de bom com tudo que tem de ruim, sempre tentando fazer pesar mais o lado da balança que tem "tudo de bom". Aí sim você pode começar a acreditar nas pessoas dizendo "você é tão alto astral que tenho vontade de passar o dia inteiro do seu lado."

Lembre-se de sempre tentar ser a melhor versão de si mesmo aceitando que ainda sim algumas pessoas não vão gostar. E tudo bem elas não gostarem. Tudo bem não ser perfeito.