20 de jun de 2016

Culpe-se menos


Quem nunca se deparou com uma imagem escrito a frase "deitar para dormir e pensar em todas as respostas que poderia ter dado numa discussão de 30 anos atrás" ou qualquer variável dessa? É algo mais comum do que eu imaginava. Queria muito descobrir o porquê de fazermos isso. Nos culpar por algo que já faz anos. Talvez a pessoa que "viveu" aquela cena com você nem se lembre de mais nada. Ou talvez lembre e também fique remoendo o passado. Acho que até podemos consertar o que passou, mas não remoendo ele. Consertamos fazendo diferente no futuro.

Eu tenho um pouco de raiva dessas pessoas que parecem ser muito perfeitas. "Eu não me arrependo de nada." Como isso é possível? Nunca na vida se arrependeu de absolutamente nada? Não consigo acreditar. Claro que eu entendo que não ter arrependimentos é um estilo de vida. É preciso aprender a não se arrepender, mas uma hora ou outra acontece. Eu tenho vários arrependimentos. Pessoas que eu gostei, que fiquei, que falei, que conheci. Arrependo-me de ter alisado o cabelo, de comer muita gordura, de ter perdido o controle em momentos de raiva, de ter mentido por coisas bobas. Porém mesmo que eu me arrependa com toda a força que há em mim, isso não mudará nada.

Como já disse várias vezes em meus textos nesse mesmo blog, eu amo as mudanças. E descobri que posso provocá-las de modo intencional, não preciso que elas aconteçam "sem querer" como sempre foi. Por isso decidi entrar num estilo de vida diferente, onde eu posso mudar meu passado. Mesmo que seja difícil, mesmo que seja demorado, mesmo que possa doer. Não adianta me arrepender, não adianta me culpar por algo que eu fiz ou que deveria ter feito. O ponto é: já passou. E não tenho o poder de voltar naquele momento e "conserta-lo". Será do jeito que foi para sempre. Apenas o futuro é mutável.

E como bons "ser humaninhos" que somos gostamos de complicar! Não é preciso culpa se você ficou com um cara babaca e machista. Faça a diferença nunca mais ficando com ele ou com outros iguais a ele. Não é preciso culpa se o seu amigo(a) se apaixonou e você não corresponde. Não é preciso culpar-se porque não está afim de ir para a balada hoje. Nem porque não quis ver um amigo(a). Ou se você é sempre muito organizado, mas hoje não quer arrumar nem a cama. Tudo bem! Às vezes temos que nos permitir algo "errado", mas que no fundo, no fundo é mais do que certo. Tirar uma folga das cobranças é importante.

Vez ou outra você, eu e todos irão se arrepender de algo. De um copo a mais ou a menos. Daqueles quinze minutinhos antes de dormir ou antes de acordar. Mas não vale a pena guardar esse arrependimento por toda a eternidade e se martirizar por ele.

Admiro aqueles que escolheram o estilo de vida de não se arrepender. Nem do que fizeram nem do que não fizeram. Afinal nenhum dos dois é bom. E acho que é uma questão de coragem se permitir. Permitir errar, permitir sentir, permitir ser sincero consigo, permitir fazer ou deixar de fazer o que temos vontade. Passamos muito tempo nos preocupamos com o que os outros vão achar, sendo que para nós mesmo aquilo não é nada. Então admita o que tiver que admitir. "Eu fiquei com um cara babaca e não me arrependo. Arrependimento não muda minha vida em nada e se alguém achar ruim que não fique com ele também. Beijos." Liberte-se!