29 de abr de 2016

Não culpe o relacionamento


Imagino que morar junto/casar com alguém deva ser uma experiência bem diferente de um namoro. Algo que pode nos trazer imensos aprendizados para com a natureza humana, com os lados bom e ruim, como tudo na vida. Acontece que eu vejo tantas pessoas que nunca experimentaram, mas que tem grandes afirmações a fazer a respeito do assunto que fico assustada.

Além do casamento ser julgado, relacionamentos logos também são. "Mas você vai ficar com a mesma pessoa a vida toda?" ou então "Não posso viajar, curtir, estudar com um namorado (a)". Até pessoas dentro de um relacionamento dizem isso e daí eu pergunto: por que diabos está namorando?

Muitas pessoas namoram por não gostar de ficar sozinho, pra ter sexo fácil e de graça, porque "todo mundo tá namorando", por mil e um motivos. E eu não serei a pessoa a dizer: termine agora! É verdade que eu defendo namoros motivados por amor, mas isso é uma visão minha. Acontece que não aceito que essas pessoas digam sentirem-se presas em seus relacionamentos.

Quando se está com alguém que se ama, muitas coisas acontecem e cada relacionamento tem suas características. Considerando tudo isso e tendo em vista que: 1) existe amor recíproco 2) respeito mútuo 3) vontade de estar juntos e 4) felicidade, então acredito que esse é um relacionamento saudável que pode -e deve- ser levado adiante. Caso não haja algum desses itens, daí sim é preciso se preocupar. Se você se sente preso a um relacionamento ele não é saudável.

Todo relacionamento -casal ou não- tem brigas e todos nós sabemos. As pessoas são diferentes e a gente vai aprendendo a conviver com isso. Mas porque perder tempo com alguém que você acredita te prender? É possível estar namorando/casado/noivo com alguém e sair com os amigos, viajar, estudar, trabalhar. Eu sei que existem os famosos "casos e casos" que precisam ser considerados. Mas se você é jovem e não está entre um desses "casos" qual o motivo de ainda estar nessa prisão? Procure alguém que te faça livre.

Uma vez eu li que "amor livre" é pleonasmo, queria dar um beijo em quem disse isso. Existem um milhão de definições para o amor e eu não estou aqui pra pagar de Shakespeare. Porém há de se concordar que o amor é um dos sentimentos mais livres. Livre de julgamento, livre de classificação etária, livre de sexo, livre de cor, livre de classe social, livre de tudo. E se você não ama e namora, não culpe o relacionamento. Culpe a si próprio ou acabe de vez com isso. Ame a si próprio e verá a liberdade. Talvez um dia encontre alguém que você sinta tanta liberdade e acabe amando ou que você ame tanto que acabe livre. São duas formas de construir uma mesma frase e obter o mesmo resultado.