8 de abr de 2016

Criatura


Pode me chamar de louco, de trouxa, otário ou o que for por ainda gostar do amor. Por que um sentimento assim agora é apenas para "corajosos"? Pra que coragem ao mergulhar na piscina em dias de sol? Pra que coragem ao comer brigadeiro na festinha de criança? Pra que coragem em beijar uma moça bonita? Pra que coragem em dizer "eu te amo"?

Você me deixou cantando as músicas da rádio, você me fez acordar com sono nessa terça que tenho tanto trabalho, você me fez sorrir olhando uma simples foto e fez com que eu me apaixonasse mais uma vez. Eu não precisei de coragem pra nada disso.

Uma mulher bonita -e não se espante ao ouvir a palavra "mulher". Eu sei que o seu tamanho não é lá essas coisas, que essas sardas no seus rosto lembram a uma infância rolando na lama, que a sua voz de criança no telefone não muda e a sua idade agora ainda deixam as pessoas confusas. Eu te vejo mulher. Forte, responsável, inteligente, madura e definitivamente adulta.

Quando sentou ao meu lado num dia qualquer, num ônibus qualquer, enquanto eu pensava em algo qualquer. Tudo parou de ser de um jeito qualquer. Você me mudou tanto, crescemos tanto e por sua causa eu virei um neocorajoso. Nunca alguém se importou comigo daquela forma ou quis saber de mim e eu achei que estava tudo certo. Que eu deveria continuar vivendo dessa forma e que nada mudaria. Não conhecia o prazer que é mudar a si próprio e também não conhecia alguém tão boa como você.

Com o tempo as coisas mudaram tanto e mesmo depois de uma distância esquisita que se formou, nós ficamos bem. A distância, de fato, aumentou o amor. Todo dia que pudesse eu voltaria para os seus abraços, cheirar seu cabelo cacheado e ganhar aquele beijinho que só você me dava, na bochecha. Quem dá beijo na bochecha?

Nunca vou agradecer o suficiente por ter estado comigo esse tempo todo. Nunca vou dizer que te amo suficientemente. Mas eu vou dar tudo de mim pra te ajudar a ser feliz, pra te ajudar a ser forte, pra te ajudar a continuar sendo quem você. Essa criatura tão única, tão cheia de si, tão maravilhosa e que me inspira tanta coragem.